8ª Algarvini 2012 – visita

Fui no Sábado passado à 8ª Algarvini a Loulé no Nera.
A visita começou logo quando as portas abriram, pelas 14h30.
Queria chegar cedo e ver como estava a feira antes de ficar repleta de visitantes.
Achei que havia menos expositores que no ano passado, quem fica a perder é o público.

João Clara Vinhos

A primeira novidade que vi foi o João Clara Homenagem 2009, um tinto Algarvio feito com Touriga Nacional, Syrah e Alicante Bouchet, com 14 meses em carvalho Francês.
Um tinto ainda com uma boca austera, mas que promete.

Quinta de Tourais

Obviamente que qualquer um pára para ver estes vinhos da Quinta de Tourais!
Provei apenas um dos vinhos.
Furia 2008
Um vinho Tinto Douro DOC, produzido por Fernando Coelho, em terrenos xistosos.
Proveniente de vinhas velhas com cerca de 60 anos, onde predominam as castas Touriga Franca, Tinta Amarela, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Sousão, Alicante Bouschet, Tinta Francisca, Rufete e Bastardo. A produção limitou-se apenas a 2500 garrafas.
Um vinho de cor rubi escuro. No aroma temos geleia de frutos silvestres. Na boca bons taninos, mas redondos, acidez, boa boca, alguma pimenta. Com um final longo.

Quero voltar a prova-lo em casa com uma boa mesa. Afinal é para isto que as feiras servem!
Para abrir o apetite.

Depois, aterrei no stand da eWine, o que me fez lá ir foi ver os Muxagat Vinhos.
A simpatia e a inteligência de quem me recebeu fez o resto e acabei a provar praticamente todas as referências que estavam em cima da mesa.

Muxagat Rosé e Mux

Mux Branco 2010
Um rabigato bastante equilibrado e com uma boca muito boa.

Mux Tinto 2009
Feminino, adstringente e terra.
Começava a ficar rendido a estes vinhos e ainda ia provar mais um.

Muxagat Tinta Barroca 2010

Tinta Barroca 2010
Um vinho com um aroma herbáceo, cogumelos, lenha seca. Em termos de enologia só passou por inox e na boca é diferente, tocante, verde.
Gostei bastante.

Depois do Douro, fomos para os vinhos Folha do Meio que são produzidos na sub-região de Portalegre, mais concretamente na Serra de S. Mamede.
O particular desta zona é que podemos encontrar vinhas a uma altura a mais de 500m em terreno xistoso.

Vinhos Folha do Meio

Folha do Meio Branco 2010
Fernão Pires e Arinto, nariz tropical, na boca fruta branca, flores, persistente. Muito interessante.

Folha do Meio Reserva Tinto 2008
Touriga Nacional, Syrah, Alicante Bouschet e Aragonez.
No nariz a mesma sensação de abrir um bom frasco de compota. Na boca uma frescura com os taninos bem integrados na madeira.

Uma ida rápida à região do Vinho Verde para provar o clássico Vinhão.

Vinho Verde Quinta do Ferro

Quinta do Ferro Vinho Verde Tinto
Alfazema no nariz, na boca geleia.
Um vinho divertido com um preço anti crise, a comprar. Sem qualquer preconceito!

Os próximos vinhos são produzidos na região do Douro por Maria Adelaide Melo e Trigo, sobe o nome de Quinta do Couquinho.

Quinta do Couquinho

Encostas do Gavião Tinto 2009
O irmão mais novo do clã Quinta do Couquinho.
Nariz super exuberante, um docinho.

Quinta do Couquinho Colheita Tinto 2008
No nariz madeira, fruta e algum café. Um vinho mais complexo, acidez, cravinho e taninos a secar a boca.

Quinta do Couquinho Touriga Nacional Tinto 2008
Um vinho ainda mais poderoso que o anterior.
De cor violeta intensa, complexo, frutado.
E uma vez mais com boa madeira. Muito competente.

Quinta do Couquinho Reserva Tinto 2008
No nariz fruta preta. Na boca muito elegante e madeira q.b.

Mas havia ainda mais um para provar.

Quinta do Couquinho

Quinta do Couquinho Grande Reserva Tinto 2009
Adorei a sensação da seiva da madeira que se sente no vinho.
Um vinho egoísta como alguém o apelidou, eu diria antes um vinho que pede convívio tal são as sensações que ele desperta.
Acabaram de ganhar mais um fã.

Casa de Saima - Bairrada

E já no final encontro finalmente os vinhos da Casa de Saima!

Regressei a casa satisfeito pelos vinhos que provei, essencialmente porque me agradaram bastante e muitos foram novidade para mim.
Para o ano na Algarvini, gostava de ver outras actividades paralelas à mostra dos vinhos, tendo o vinho como tema.
As feiras de vinhos também se têm de reinventar.

As restantes fotografias da feira podem ser consultadas, aqui.

2 thoughts on “8ª Algarvini 2012 – visita

  • 7 Março, 2012 at 10:31
    Permalink

    Boa prova! Do conjunto, o único com que já tive um encontro de 3º grau foi o Muxagat Tinta Barroca, na essência do vinho. Gostei muito, no meio de tanto calor ficou-me marcada a frescura e perfil de sabores… Belo Vinho!

    • 7 Março, 2012 at 10:36
      Permalink

      César, gostei bastante do Muxagat Tinta Barroca é um misto de evolução com velha escola.
      Um vinho com bastante carácter.

      Mas eu procuro sempre vinhos diferentes, menos óbvios.

      Obrigado pelo comentário.

Comments are closed.