Cortes de Cima Homenagem a Hans Christian Andersen 2009

Cortes de Cima Homenagem a Hans Christian Andersen 2009

Quais são os vossos vinhos preferidos!?
Aqueles em que pensam no caminho para casa?
Os quais levariam para férias?
Os que voltariam a comprar, ano após ano?

Um dos meus preferidos é o Cortes de Cima Homenagem a Hans Christian Andersen, não o escondo.

Desde sempre que a casta Syrah me cativou, pela pimenta, pelo calor e profundidade. Não gosto de todos, alguns vinhos Australianos onde o Shiraz é rei não me fascinam e a busca é semanal por mais um Syrah.

Quanto ao Cortes de Cima Homenagem a Hans Christian Andersen 2009, apresenta-se no copo com uma cor rubi aberta.
Levado ao nariz, a sensação é quente, picante, sente-se o toque a framboesa, o alcaçuz e o aroma à barrica de carvalho é delicioso.
Na boca temos um vinho bastante bem feito, acidez suficiente para nos empolgar a cada gole, maciez e um final longo.

Creio que o fascínio pelo mundo dos vinhos está em vinhos como este, pelas sensações e aromas que emana.
Quando alguém me diz que vinho é vinho, provavelmente ainda não provou um verdadeiro vinho.

A homenagem a Hans Christian Andersen deve-se a ele ter vivido cerca de três meses em Portugal durante o ano de 1866. Recorde-se que o produtor Hans Kristian Jorgensen, é Dinamarquês, facto que deve ter pesado na escolha.
Outro facto curioso com a família Jorgensen, é a esposa Carrie Jorgensen, ter ascendência Portuguesa, uma feliz união que veio encontrar um espaço fantástico na Vidigueira para produzir vinhos muito interessantes.

Desafio 4 – Cortes de Cima

Desafio 4 - Cortes de Cima
A caminho para o monte.

Os Desafios da Adega, são definitivamente um reencontro de amigos em torno do vinho. E este que nos levou ao Alentejo, foi uma vez mais, especial.
O desafio número quatro estava marcado para Cortes de Cima Vidigueira em pleno Alentejo, uma propriedade com 130 ha de vinha.

Para alguns já não era novidade visitar Cortes de Cima. Pessoalmente, foi a segunda vez que visitava a propriedade e estava bastante curioso para ver como se encontrava a adega já que as vindimas estavam no seu auge.

Se são as pessoas que fazem uma empresa, esta máxima vive-se a 100% em Cortes de Cima. A simpatia, a disponibilidade e a amabilidade são uma constante.
O que veio a proporcionar uma manhã fantástica. Não interpretem estas palavras como bajulação gratuita, fomos bastante bem acolhidos, e não nos sentimos a invadir nenhum espaço. Visitar o que quer que seja é sempre uma experiência e esta foi bastante bem sucedida.

Da visita constava uma prova surpresa de vários mostos, uma visita à Adega e a prova de algumas das suas referências.

Desafio 4 - Cortes de Cima
Hamilton Reis falava sobre o crescimento da videira.

Para quem é mais do que um consumidor ocasional de vinhos a prova de mostos foi interessante. Ter uma ideia mais concreta do trabalho diário do enólogo em perceber o que está a acontecer ao seu futuro vinho, foi muito enriquecedor. Quem nos acompanhou nesta etapa da visita foi o enólogo principal Hamilton Reis, de reconhecido bom humor e de conversa cativante. A manhã passou num ápice entre a sala de estágio das barricas e a adega experimental. Provar mostos requer ainda mais conhecimentos e não é tarefa fácil mesmo para os apaixonados pelo vinho.

Desafio 4 - Cortes de Cima
Os vários mostos em prova.

A parte mais agradável ao paladar veio com a Helena Sardinha, assistente na parte da enologia em Cortes de Cima, como ela gosta de dizer: ajuda a fazer vinho.
Estivemos uma vez mais à conversa e provamos os seguintes vinhos:

Chaminé branco 2010
Chaminé tinto 2010
Cortes de Cima 2009
Touriga Nacional 2007

Uma manhã perfeita no Alentejo.

Desafio 4 - Cortes de Cima
Referências em prova.

Sem restaurante marcado, liga para este, vê novamente aquele guia, acabamos a almoçar muito para além da hora normal no Restaurante Lucas em Cuba.
Atendimento fantástico e preços populares. As várias carnes de porco grelhadas e a feijoada, satisfizeram o grupo. P’lo meio ainda tentamos encontrar um bom Antão Vaz, mas sem sucesso.

Desafio 4 - Cortes de Cima
Uma das travessas servidas no almoço – Restaurante o Lucas, Cuba.

Desafio uma vez mais, superado.

Prova grátis de Chaminé para duas pessoas

As ferramentas online vão surgindo, e cada um utiliza-as consoante o seu conhecimento e imaginação.

Lamentavelmente em Portugal, serviços como o Foursquare ou o GoWalla continuam a não descolar. Sou um grande apaixonado por tecnologia e vejo nesses serviços uma oportunidade fantástica de comunicar uma marca.

O mesmo acontece com os cupões disponíveis através do Google Places.

E como é que um produtor de vinho pode utilizar isto em seu favor?

Bastante simples, segue-se um exemplo concreto.
Têm aqui a oportunidade de promover o seu produto quando o utilizador pesquisa sobre a sua localização, utilizando o serviço do Google.
Foi isso que fez a Cortes de Cima.

Neste momento oferecem uma prova grátis do seu Chaminé, para duas pessoas a quem imprimir ou apresentar o cupão disponível no Google Places.

Eventualmente a pessoa vai, prova um e outro e acabará por efectivar a compra até de outras referências superiores.

Não tenho ligação profissional ou comercial com a Cortes de Cima, sou apenas um fã do seu trabalho e um consumidor dos seus vinhos.

Cortes de Cima Incognito 2008

O terceiro dia da #Vinocamp Lisboa 2011 levou-nos até Cortes de Cima para uma apresentação dos seus vinhos e almoço.

Como se não existissem motivos suficientes para querer visitar Cortes de Cima, ainda nos foi possível provar o Cortes de Cima Incognito 2008.
Poderoso e elegante como sempre nos habitou o Incognito, é um clássico desta casa Alentejana.

Obrigado pela hospitalidade.

Vinocamp Lisboa 2011

vinocamp Carcassonne
Fotografia de Ryan O’Connell.

O evento com origem em terras Gaulesas, está prestes a realizar-se pela primeira vez em Portugal.
E iremos contar com três momentos distintos.
Trata-se do Vinocamp Lisboa, a desconferência das conferências, tendo como tema o mundo do Vinho.
Cada participante é encorajado a fazer uma apresentação do projecto em que está a trabalhar, ou a participar nas discussões que decorrerem no evento.

O programa tem sido actualizado no site do evento e é o seguinte:

Dia 1 – Sexta-feira, 27 de Maio
Promovida pela APCOR os participantes irão visitar uma área de montado, depois segue-se uma pausa para piquenique e visita à fábrica da cortiçeira Amorim.

Dia 2 – Sábado, 28 de Maio, a Barcamp.
9h00-10h00: recepção e café
10h00-12h00: Apresentação do modelo barcamp e organização do calendário em conjunto.
O programa a definir no próprio dia. Submeta aqui a sua apresentação.
12h-13h: primeiro lote de sessões / workshops
13h30: Almoço (oferecido pelos patrocinadores)
14h30-14h30: segundo lote de sessões / workshops
15h30-16h30: terceiro lote de sessões / workshops
16h30: encerramento dos trabalhos e conclusão dos temas apresentados
17h00-19h00: Degustação de vinhos e Battle Graphic.

Vineyard vista
Cortes de Cima vineyard.

Dia 3 – Domingo, 29 de Maio
Visita ao produtor Alentejano Cortes de Cima.
Iremos visitar a vinha e degustar os seus vinhos e azeite.

Estou inscrito e bastante entusiasmado para saber como se irá desenrolar a VinoCamp Lisboa.
Já participei numa Barcamp clássica, mas esta irá ser a primeira vez que participo num evento deste género focado no mundo do Vinho.

Recordar que os promotores deste evento são a Vicky, o Grégoire, o Andre Ribeirinho e a APCOR.