Visita a Bodegas Bilbaínas e Prova Viña Pomal

Bodegas Bilbaínas

Esta é uma das mais antigas empresas de engarrafamento de vinhos do DOC Rioja.
A vinha Viña Pomal foi plantada em 1908. Com os seus fundadores vindos de França a estabeleceram-se em Haro décadas antes para a comercialização de vinho para contornar a escassez do mesmo devido à filoxera que dizimava França.
A proximidade a França, o clima propicio e o caminho de ferro haveriam de encarregar-se de escrever o resto da historia das Bodegas Bilbaínas.

Durante a primeira Grande Guerra Mundial e mesmo durante alguns anos depois algumas das casas mais reputadas de Champagne e de Bordéus, abasteceram-se nas Bodegas Bilbaínas em Haro de Cava e de vinhos tintos da Rioja.
Confidência feita com algum orgulho proferida durante a visita.


Esta Cava foi comercializada até ao início do século XX com a denominação Champagne, só em meados dos anos 30 é que abdicaram da mesma por força da lei, e ainda bem, faz sentido respeitar a Appellation.


A antiga adega e sala de barricas das Bodegas Bilbaínas, já está desactivada, mas continua a ser possível percorrer esses túneis e sentir os aromas.
A localização única junto do caminho de ferro foi perfeita para os tempos em que este meio de transporte era o mais importante.


Numa visita onde se falou bastante da casta Tempranillo, como é vindimada e como é feito o estágio nas barricas de carvalho.

Em prova tivemos alguns dos vinhos da marca Viña Pomal.


Viña Pomal Branco 2012
Um lote de Viura e Malvasía, com estágio em madeira nova durante quatro meses Sur lie.
Citrino no nariz, na boca vegetal, boa acidez com a madeira a amparar mas não tapando o vinho.


Viña Pomal Crianza 2011
Juventude em estado líquido!
O Crianza têm um estágio de 18 meses em barrica de carvalho americano.


Viña Pomal Reserva 2009
O Reserva têm um estágio de 14 meses em barrica de carvalho americano.


Viña Pomal Alto de la Caseta 2008
Frutos negros no nariz, com taninos ainda afiados, transmitindo ainda uma grade vitalidade e final seco.


Viña Pomal Gran Reserva 2004
Uma grande tela de aromas e sabores!

Foi uma visita interessante, pela ida à antiga adega, os túneis e as actividades extras.
Antes da prova dos vinhos da Viña Pomal, provamos ainda mostos, um bom complemento para quem gosta de saber mais sobre como o vinho é produzido.

Podem ver as restantes fotografias da visita aqui.

Esta visita fez parte do programa da DWCC13 em Logroño.

Rioja volta a acolher a #EWBC em 2013

Cantina Tramin

A EWBC – Digital Wine Communications Conference, regressa novamente à sua casa de partida – à região da Rioja (a primeira edição foi em 2008) em Logroño.
Depois de ter explorado varios temas em anteriores edições, entre 25 e 27 de Outubro de 2013, o debate vai ser como podemos ajudar a indústria do vinho a “ficar” online – ou se preferirem a versão original – helping the wine industry “get” online.
Como se pode perceber, ainda há muito para fazer para que a industria do vinho fique realmente online.

EWBC11 - Chianti Classico Trip
Por vezes é assim que ela parece, sites do inicio deste século, mas que nunca mais tiveram uma actualização – ficando o consumidor sem perceber se a empresa deixou de produzir vinho, ou por último se se importa com esta forma de comunicar e com os possíveis clientes que chegam por esta via.
Ainda existem aqueles que utilizam tecnologias que lhes retiram visibilidade em determinados equipamentos – como os sites em flash.
O que dizer de produtores que ainda ostentam o sensaborão – em construção – no seu site?

Exemplo, simples e Português, no Instagram.
A José Maria da Fonseca. Empresa centenária, possui uma conta no Instagram, onde para além de dar conta do que vai acontecendo com os seus vinhos e empresa, responde e interage com os utilizadores da rede, não se limitando só a disparar fotos na aplicação.
Isto é um optimo exemplo do como é estar online!
Não é exemplo único a Quinta do Pôpa também tem uma excelente participação.
Que outros produtores Portugueses seguem no Instagram?

Espero poder rumar até Logroño, e fazer parte de uma grande armada Portuguesa para participar na EWBC – Digital Wine Communications Conference.
Considero muito importante a participação, é um bom momento para pensar sobre a actividade de comunicador, divulgador, educador e wine blogger e parar para escutar outros e porque não emendar caminho se for esse o caso.

Quanto aos vinhos da Rioja, espero poder provar muita coisa interessante.